Consciência

A consciência que faz toda a diferença

Multiplicam-se propostas para o sucesso e para a felicidade.

Crescem as promessas e expetativas de dias melhores.

Tudo isto no meio dos nossos desafios e das nossas dificuldades.

O que nos falta para uma vida de acordo com a nossa vontade?

Será que nos falta algo?

O nosso bem-estar

Está profundamente relacionado com qualidade das nossas narrativas.

Histórias significativas, internas, automáticas, conscientes e inconscientes.

São mais do que discursos, pensamentos, crenças, valores, relações, memórias, acontecimentos, ou processos de sentir.

É a nossa experiência viva com tudo isso em diálogo interno e com o mundo.

De um modo coerente e numa palavra: é a consciência profunda e vital do nosso ser.

A consciência de sermos assim

Concede-nos a tranquilidade e a paz.

O encanto de viver.

O valor do ser.

A sensação sublime em respirar.

A energia em abraçar.

O potencial do movimento.

A alegria de reconstruir.

A força de renascer.

O significado do amor.

Consciência mar

Como o mar imenso

Com os seus múltiplos elementos, assim somos nós.

Um conjunto de experiências de significado em contínua renovação.

A sua beleza está na unidade,

na harmonia,

nas marés,

no encanto,

na constância,

no sabor,

na vitalidade,

na envolvência,

no horizonte,

na musicalidade,

na transparência das nossas experiências, ou melhor ainda, das nossas vidas.

Somos seres vivos de amar

Não somos um conceito nem uma doutrina nem uma expetativa.

Somos uma realidade que flui.

Somos seres em relação, em comunhão, em consciência.

Amar e ser amado é o espaço onde existimos e nos reconhecemos.

É necessidade, é condição, é o nosso modo de ser.

Amar é comunicar genuinamente.

Comunicar é a nossa melhor expressão.

Viver é ser em relação consigo e com os outros.

Somos seres diferentes e únicos

Realizamo-nos nas nossas diferenças internas e nas diferenças dos outros.

A alteridade é parte integrante de cada e de todos nós.

Assim se entende a importância da flexibilidade, da adaptação, do perdão.

Somos todos diferentes.

Reconhecer o nosso valor,

a nossa identidade,

é uma necessidade essencial, 

é a natureza do nosso ser.

Consciência unica

Somos seres iguais

Em dignidade.

Em condição.

Em humanidade.

Em consciência.

Distinções mentais que se inventem podem não ser benéficas.

A nossa grandeza não resulta na diminuição do outro nem no que conseguimos.

Realiza-se no que somos com os outros.

A competição, a uniformização, o consumismo não fazem parte do que somos.

Somos unos e iguais no poder de conhecer e de ser livres.

Experimentar a nossa dimensão e a do outro, diferente e igual, é encontrar a liberdade na sua melhor expressão.

Somos seres em desenvolvimento

Somos seres por natureza transcendentes.

Não somos fechados sobre nós próprios.

Não nos construímos a partir de nós apenas.

Nem sequer a partir de outros somente.

Somos em expansão, em horizonte aberto de consciência.

Fechar-se sobre si é sinónimo de desconfiguração,

anulação, como a de qualquer outro organismo que se feche sobre si mesmo.

Crescemos desenvolvendo-nos e aos outros.

Somos em contínua transcendência.

Consciência Perdão

As nossas grandes etapas

Alinhados com o psicólogo Erickson, somos seres em contínuo desenvolvimento:

Da desconfiança à confiança.

Da dependência à autonomia.

Da culpa à iniciativa.

Da inferioridade à construção.

Da confusão à identidade.

Do Isolamento à intimidade.

Da estagnação à geração.

Da desesperança à integridade.

Podemos até nem saber e querer evitar a beleza do nosso ser

Podemos inclusive ter narrativas prejudiciais.

Nem saber o que se passa connosco.

Podemos sentirmo-nos iluminados.

Conseguir o que pretendemos,

E ter a solução para os nossos problemas.

Uma coisa é certa,

Somos plenos,

Mesmo se nem sempre conscientes disso.

Somos sempre inteiros

Íntegros,

Somos nós.

Basta apenas sermos nós.

A consciência de ser, de sermos assim.

Consciência Universal

About the Author

Bernardo Corrêa d'Almeida

Bernardo Corrêa d'Almeida

O meu nome é Bernardo Corrêa d’Almeida e sou Psicólogo. Tenho uma grande paixão pelo que faço e isso traduz-se em presença, cuidado, dedicação e amor às pessoas que me consultam. Terei o maior gosto em trabalhar consigo.
Profissionalmente: Psicólogo Clínico, Professor, Investigador e Escritor. Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses com a Cédula Profissional nº 24538. Membro da Sociedade Portuguesa de Terapia Focada nas Emoções. Psicólogo Clínico na Santa Casa da Misericórdia do Porto.

2 Comments

  1. Avatar Maria José Carmo e Cunha

    O seu texto é lindo e verdadeiro, contudo eu penso que TUDO está prenhe dessas mesmas qualidades.
    Mas claro o ser humano é o lugar onde o universo toma consciência de si mesmo.

  2. […] este acontece ao satisfazermos as nossas necessidades humanas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *