Depressão tem cura

Como se pode definir? 

Processo que desencadeia ou reforça uma resposta emocional para proteger a dor que uma determinada emoção não atendida proporciona; expressa-se num emergente sentir de alerta e crescente incapacidade de regulação emocional.

Como se desenvolve um estado de ansiedade? 

Uma emoção dolorosa não atendida pode estar na base de um processo de ansiedade, que aumenta na medida em que é reforçado por repetidas experiências emocionais não atendidas.

Ora, estas vivências, com a sua dor emocional respetiva, por não serem atendidas naquilo que são, podem gerar padrões de sentir caracterizados por uma vulnerabilidade desamparada (por não se experimentar suporte) e por um sentimento de se achar indigno (por julgar-se indigno de merecer suporte).

Sobre estes padrões, para evitar e sobreviver à dor, tendem a ser consolidados pensamentos de autoprotecção alarmantes que anulam a adequada proteção.

Assim, pode comprometer-se a vivência emocional e a construção identitária saudáveis, por se estar focado em processos ansiosos, internalizando estratégias dolorosas e contraditórias de regulação emocional para evitar a dor: silêncio/barulho, desistência/luta, não validação/necessidade desta, culpar-se e achar-se indigno de amor / reclamar amor.

Num estado de ansiedade pode sentir-se um sofrimento indiferenciado no limiar da consciência e uma incapacidade em distinguir sugestões do contexto e de se tranquilizar.

Como se manifesta? 

Sentimentos depreocupação, insegurança, tensão, alarme que podem aumentar a pressão arterial, frequência cardíaca, sudação, secura da boca, tremores e tonturas.